segunda-feira, 25 de junho de 2012

Repeat

Sempre achei que aquela coisa de conhecer de outras vidas era pura fantasia, um exagero presente nos filmes de romance. Engraçado como a gente pada a língua, né? Pois é exatamente assim que eu me sinto, como se já te conhecesse a muito tempo.
E fico aqui me perguntando: O quão velha é sua alma? Ou ate mesmo a minha... Quantos "primeiros beijos" já aconteceram entre nós? Quantas vezes já me perdi na profundidade dos seus olhos, ou que um arrepio percorreu meu corpo, seja por ter tocado sua mão ou por qualquer palavra bonita que você tenha dito em meu ouvido?  Se bem que eu ache qualquer coisa que você diga bonita. Até seus raros - mas existentes - palavrões e seus erros de português são lindos, só por terem sido pronunciados por você.
Linda também é a forma com que seus lábios se movem quando você fala, mais lindo ainda é quando você me beija, e o jeito que minha cabeça fica rodando depois que você faz isso.
Mas a verdade é que eu não me importo com quantas vezes isso aconteceu, nem a quanto tempo nos realmente nos conhecemos. Só me importo por quanto tempo isso ainda vai se repetir, e em quantas vezes ainda vamos nos encontrar. Seja nessa ou em outras vidas.
96º Edição de cartas
Bloinquês
Jason Mraz - I Won't Give Up

3 comentários:

  1. Ai que texto lindo. Tão pessoal, íntimo. A linguagem é tão simples e comum que faz os olhos dançarem enquanto lemos.
    Boa sorte no Bloínquês!
    http://blogdoceilusao.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Fico tão feliz quando recebo comentários como os seus... Muito obrigada! *-*

      Excluir
  2. Adorei!
    http://vitrola3000.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Flickr

Link-me!



Clique para ver mais opções de buttons

Translate

Real Time Web Analytics