quinta-feira, 21 de junho de 2012

Resenha: A Hospedeira

"Em tantos milênios, os humanos nunca entenderam o amor. Quanto é físico, quanto está na mente? Quanto é acidente, quanto é destino? Por que casamentos perfeitos se desintegram e casais impossíveis prosperam? Não sei as respostas nem um pouco mais que eles. O amor simplesmente está onde está."
Confesso que abandonei A Hospedeira na primeira tentativa. Só na segunda que eu consegui "pegar o embalo" e continuar a leitura. O que me confundiu mais no começo foram os nomes nada comuns dos personagens, mas depois com as explicações fica tudo mais fácil de se entender.
Alguns haters da Saga Twilight acabam perdendo uma ótima leitura por preconceito, por ser da mesma autora... Mas garanto que esse novo ok, nem tão novo assim livro não lembra em nada, nem mesmo na forma de narrar, a consagrada saga dos vampiros que brilham. 
– É apenas o corpo – repeti.
– Isso não é verdade de modo algum – discordou ele. – Não é o rosto, mas as expressões nele. Não é a voz, mas o que você diz. Não é sua aparência neste corpo, mas as coisas que faz dentro dele. Você é bonita.
Em A Hospedeira, a Terra é invadida por alienígenas, ou "almas", eles entram no corpo do hospedeiro e tomam conta de todas as suas lembranças e pensamentos, e a alma que passa a conduzir sua vida. A maior parte da Terra ja havia sido tomada, mas Melanie e outros "sobreviventes" ainda restavam sem terem sido invadidos. Até que um dia Melanie é capturada. 
Peregrina, uma alma experiente e que foi designada para Melanie, foi alertada sobre os riscos de se viver em um humano (Emoções e lembranças vívidas, por exemplo), e se sentia preparada. Ela só não contava com uma hospedeira tão resistente: Melanie se recusava a desistir do controle de sua mente. 
Peregrina tenta vasculhar os pensamentos de Melanie a procura do paradeiro dos outros humanos, mas ela ocupa a mente da invasora com visões do homem que ela ama: Jared. E sem conseguir se separar dos desejos de seu corpo, Peregrina começa a se sentir intensamente atraida a quem, contrariadamente, foi submetida.
O medo se transforma em ódio e violência no coração humano.
 Como já era de se esperar, vai ter uma adaptação para o cinema, com o lançamento previsto para 2013. O Teaser-trailer você confere aqui embaixo:


5 comentários:

  1. Eu amo a Avril, por isso tenho que dizer, que blog mais lindo o seu nhac *-*

    http://prefiroserrainha.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Sempre tive muita curiosidade em ler esse livro, mas confesso que algumas resenhas me mostraram que ele não seria tudo aquilo que eu imaginava. Porém, quem sabe um dia eu tenha mais tempo e leia, senão espero pra ver o filme. =}

    Adorei teu blog Ludmila, me tornei seguidora.
    Beijos e bom final de semana.!

    Com carinho, Juliane Bastos!
    O que um coração sente

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. O livro é bem grandinho (557 pags!), mas te garanto que se ler não vai se arrepender ;)

      Obrigada, vou dar uma passada no seu também *-*

      Excluir
  3. Eu também comecei a ler na primeira desistir ele é muito complexo mais toda vez que tento ler aparece algo para fazer, mas é muito bom.

    http://pensamentos-no-ar.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

LinkWithin

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Flickr

Link-me!



Clique para ver mais opções de buttons

Translate

Real Time Web Analytics